Café na Pinacoteca. Com Di Cavalcanti.

Café da Pinacoteca: agora cercado.

Café da Pinacoteca: agora cercado.

Pode ser uma contradição em termos, mas meu lugar favorito em São Paulo é um lugar que não se parece com o tom da cidade: a Pinacoteca do Estado. É fresco, agradável, bonito, abriga sempre exposições interessantes. Há muitas árvores em volta.

Café Flor

Café Flor

A arquitetura do prédio é espetacular. Foi projetado por Ramos de Azevedo e Domiziano Rossi para sede do Liceu de Artes e Ofício. E desde 1905 abriga o museu.

Café expresso: R$ 5.

Café expresso: R$ 5.

E como também adoro café, o encontro marcado com a amiga no domingo foi no Flor Café, que fica dentro da Pinacoteca.

Iogurte natural, com adoçante.

Iogurte natural, com adoçante.

Servem sanduíches quentes e frios, as saladas fazem sucesso. Custam em torno de R$ 30 cada. Esses não provei. Para beber, há sucos (R$ 8), água (R$ 4,50), cervejas e refrigerantes. O café expresso Lavazza custa R$ 5. No dia quente, pedi iogurte natural batido (R$ 5).

Café antes da cerca

Café antes da cerca

Só acho triste que tenham cercado o café com um muro de ferro e vidro. Não sei quando isso aconteceu. Coisa não muito antiga, imagino. Lembro de poder acessar o café por fora, sem entrar na Pinacoteca. Será que têm medo que as pessoas saiam sem pagar a conta? Agora você necessariamente precisa pegar a fila, comprar ingresso e só então chegar ao café.

Obra "É preciso salvar o café - Número 2", de Emiliano Di Cavalcanti, feita entre 1930 e 1933.

Obra “É preciso salvar o café – Número 2”, de Emiliano Di Cavalcanti, feita entre 1930 e 1933.

A exposição em cartaz no momento é No Subúrbio da Modernidade – Di Cavalcanti 120 anos, que traz 200 trabalhos do artista brasileiro. Vale a visita. E ele também gostava de café.

Pinacoteca

Praça da Luz, 2. São Paulo (estação Luz do metrô). Tel. (11) 3324-1000. Ingresso: R$ 6. Grátis aos sábados.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*