Moccato: faltou intensidade no café. E resposta para reciclagem.

Minhas cápsulas usadas da Moccato

Minhas cápsulas usadas da Moccato

Continuo no tema café. Uma novidade que me interessou foi o Moccato. A propaganda deles postada no Facebook chamou a atenção com o mote “Café fresco sem frescura”. E fui ver o que era. O frescor anunciado se deve à moagem do café, que a empresa garante fazer uma semana antes do produto ser despachado para o cliente. Mas o gosto do café decepcionou. E fiquei indignada com a resposta da empresa sobre reciclagem. A postagem tá longa, porque me entusiasmei em contar em detalhes a troca de mensagens.

Assinatura

Como vem em formato de cápsulas compatíveis com máquinas Nespresso (cuja patente foi liberada em 2014) decidi provar.

A intenção da empresa é angariar assinantes. Ou seja, clientes constantes. O pacote mensal com 30 cápsulas custa R$51 + frete. Cada cápsula sai por R$1,70. O pacote com 60 cápsulas custa R$99 (R$1,65 cada) e o de 90 cápsulas, R$139,50 por mês (R$1,55 cada cápsula).

Já tinha experimentado no passado cápsulas de outra marca na minha máquina Nespresso e não gostei. Então queria provar, mas sem me comprometer com a assinatura. Mandei uma mensagem dizendo isso e a Moccato se ofereceu para enviar gratuitamente o kit degustação com 20 cápsulas, pelo qual eu pagaria apenas o frete, no valor de R$15. Topei. O kit de degustação de 20 cápsulas custa R$34. O kit de 30 cápsulas, R$51.

Depois de dez dias chegou o café. A demora, segundo a empresa, se deve justamente ao frescor, pois as cápsulas são produzidas sob demanda. O café é torrado, moído e encapsulado uma semana antes de ser enviado. Tudo bem, eu não tinha pressa.

As caixinhas: cápsulas chegam bem acondicionadas.

As caixinhas: cápsulas chegam bem acondicionadas.

Cápsula na máquina: precisa fazer força

Ao colocar a cápsula na máquina, notei o problema que já havia tido na outra ocasião, com outra marca: elas são de plástico e isso faz com que o encaixe na máquina não seja perfeito, como as cápsulas de alumínio da Nespresso. Você precisa fazer uma certa força para encaixar a cápsula. Fiquei apreensiva. Será que a longo prazo, se usar só esse tipo de cápsula, a máquina não dá problema?

Faltou intensidade

Recebi nas simpáticas caixinhas os cafés Boa Viagem (amarelo); Leme (cor de goiaba); Centro (laranja); Moema (verde) e Savassi (azul). Já ficou claro: são nomes de bairros de grandes cidades do Brasil.

Provei primeiro o Centro, que possui intensidade nível 5, o máximo. Mas fiquei um pouco decepcionada. Não senti toda essa intensidade. Depois provei os demais. Tentei com e sem leite, com e sem açúcar, com adoçante. Mas a impressão sobre todos foi a mesma: faltou a tal intensidade. A mim o sabor pareceu diluído demais.

Na página deles do Facebook, encontrei algo que talvez explique: “A torra média é o perfil indicado para cafés especiais. Inicialmente pode provocar uma sensação de um café mais fraco, mas logo ela é substituída por uma finalização que chama a atenção, uma vez que o gosto agradável do café fica na boca por muito mais tempo.” O problema para mim é que a finalização não produziu esse efeito.

Não duvido que os cafés da Moccato sejam de boa qualidade. Eles atestam que são todos 100% da espécie arábica, a melhor. Mas, bem, o gosto para mim não chegou lá.

Eu perguntei à Moccato em quanto tempo é recomendável consumir as cápsulas, depois de recebidas. Eles dizem ser 45 dias. E para armazenar em casa, recomendam colocar em um recipiente fechado, “acondicionado em um local fresco e protegido da luz”.

 

Cápsulas usadas da Nespresso

Cápsulas usadas da Nespresso

Reciclagem: só queria uma resposta honesta

Outro aspecto sobre o qual o Moccato deixou a desejar foi a reciclagem. Aliás, foi a resposta sobre reciclagem. Para mim, isso é coisa séria. Separo e encaminho todo o meu lixo reciclável desde 1990. Não é por modismo. Simplesmente porque me sinto mal jogando no lixo algo que pode ser útil novamente e ainda ajuda no ganha-pão de muita gente.

As cápsulas usadas da Nespresso eu guardo e levo na loja. É um trabalho adicional, é verdade, porque posso comprar cápsulas pela internet, mas não há retirada domiciliar das cápsulas usadas, como seria ideal. Entendo que isso ainda seja inviável, mas que seria muitíssimo prático, seria. Vi recentemente uma matéria da Folha de S. Paulo na qual o jornal pede à Nespresso que informe o índice de reciclagem das cápsulas e eles não contam. Imagino que isso aconteceu porque o índice deve ser ínfimo. Pouca gente recicla. As pessoas acham incômodo, anti-higiênico ou trabalhoso guardar as cápsulas. Enfim, mas eu faço porque não conseguiria jogar no lixo, já que existe um programa de reciclagem. Eles separam o alumínio do pó de café usado e encaminham. Optei por acreditar que fazem o que dizem fazer. Então, continuo levando as cápsulas usadas.

Bem, perguntei à Moccato como eles recomendavam destinar as cápsulas usadas, se tinham algum programa de reciclagem ou, caso não tivessem, se tinham planos para montar um. Responderam:

“Estamos desenvolvendo um programa de coleta seletiva nosso. Por enquanto, sugerimos a utilização da coleta seletiva da sua cidade. Se tiver mais alguma dúvida, me avise.”

Coleta seletiva da minha cidade? Desde quando há coleta seletiva para cápsulas? Eles mal coletam os objetos grandes e rentáveis. Você imagina o pessoal da reciclagem municipal, nos centros de triagem, abrindo cada capsulinha de café, para aproveitar o pouquinho de plástico (material de pouquíssimo valor) que há em cada uma??

Achei a resposta cínica. Para lavar as mãos e posarem de certinhos. Seria mais honesto ter dito que infelizmente não possuem programa de reciclagem, que pretendem implantar no futuro. E pronto.

 Então, insisti e mandei a seguinte mensagem:

“Agradeço as informações. Mas eu sou bem preocupada com esse negócio de destinação de resíduos e queria esclarecer melhor o que você indicou, por favor.

Destino meu lixo para reciclagem desde 1990. Mesmo antes do assunto ser moda. Para mim, é coisa séria.

Tenho uma máquina Nespresso e levo até as lojas deles as cápsulas  usadas, que eles garantem mandar para o centro de reciclagem, onde separam o alumínio dos resíduos de café.

Por isso perguntei sobre a reciclagem da Moccato.

Você diz: ‘sugerimos a utilização da coleta seletiva da sua cidade’. Mas não existe coleta seletiva para cápsulas de café feitas de plástico, como é caso das cápsulas Moccato.

Assim, se seu colocar as cápsulas junto dos demais recicláveis que são recolhidos pela Prefeitura, elas vão apenas sujar de café os demais materiais e não serão recicladas.

Acredito que por enquanto o destino das cápsulas usadas será mesmo o lixão.

Vou torcer para que o programa de coleta seletiva da Moccato seja de fato desenvolvido e se torne viável.”

Cápsula Moccato: a tampinha não sai facilmente. Essa foto está na página do Facebook da empresa.

Cápsula Moccato: a tampinha não sai facilmente. Essa foto está na página do Facebook da empresa.

E eles replicaram:

“Lúcia,

Entendemos a sua preocupação e partilhamos dela.

Desde do início existe uma preocupação enorme com o material que utilizamos para entregarmos os nossos cafés.

Nossas cápsulas são de polipropileno (pp), completamente recicláveis. Além disso são BPA Free (anticancerígenas).

Na verdade, sugerimos aos assinantes que lavem as cápsulas antes de descartá-las. Assim, como fazemos com outros recipientes de plástico que serão descartados.

Ainda estamos em projeto próprio para a coleta seletiva do Moccato porque somos uma empresa recente. Mas estamos estudando a melhor forma de coletar e descartar o nosso material.

Espero que isso tenha ajudado a esclarecer a sua questão quando à preocupação em relação ao meio ambiente.

Parabéns pela sua conduta.

Se precisar de algo, me avise.

Abraços.”

Para lavar as cápsulas, como eles sugerem, seria necessário tirar a tampa, que não sai nem com faca. Isso para aproveitar o plástico de cada cápsula. Eu tentei, mas aí me deparei com um, digamos, contra-senso em termos de reciclagem: para limpar cada cápsula e encaminhar o polipropileno para reaproveitamento eu gastaria muito tempo, paciência e água, o que me fez desistir da operação.

Bem, Moccato não deu pra mim. Vou continuar com a Nespresso. Embora eu jamais tenha ganhado uma única cápsula deles, o gosto dos cafés é melhor. O preço é parecido. R$1,75 por cápsula do Volluto, meu preferido, por exemplo. Não preciso fazer assinatura. Quando quero, vou lá e compro.

E eles ainda têm George Clooney como garoto propaganda

George Clooney e Jack Black na propaganda

George Clooney e Jack Black na propaganda

 

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*