O sonho da padaria alemã não é um sonho

Sonho? Não. Definitivamente não. Fotos: Lúcia Helena de Camargo

Sonho? Não. Definitivamente não. Fotos: Lúcia Helena de Camargo

Sabe aqueles lugares nos quais você passa sempre, vê a fachada, dá uma olhadinha para dentro da loja e pensa: “Quando eu estiver com mais tempo, vou entrar”. Mas acaba indo embora sem entrar, porque está de carro e não há vagas na porta, ou porque tem outro compromisso logo em seguida etc. Pois bem, eu já havia passado dezenas de vezes por essa padaria alemã – Das Brot – e pensado em entrar. Dia desses, com condições favoráveis e algum tempo para gastar, entrei. Confesso que foi um pouco decepcionante.

Os pães na vitrine

Os pães na vitrine

Olhei os pães da vitrine. Nenhum tinha aquela cara convidativa de pão fresco, macio, gostosinho e crocante, que dá vontade de dar uma dentada. O melhor pão é aquele que acabou de sair do forno. O nome da padaria quer dizer “o pão”.  Mas naquela tarde que passei ali não tinha nenhum realmente fresco. A última fornada de pãozinho, o mais vendido, tinha saído ao meio dia. Eram quatro da tarde.

Resolvi comer aquilo que chamam na vitrine de sonho de frutas vermelhas. Perguntei como era o doce e o atendente foi bem claro: “É recheado com geleia de frutas vermelhas, mas vem pouquinho recheio”. Vamos lá. Pedi um café. Ele não estava mentindo. Dentro da massa assada e sequíssima, apenas um fiozinho de geleia vermelha bem doce. Não é um sonho. Talvez um donut. Mas um donut ruim. Massa sem muito sabor, falta recheio.

Das brot: o pão

Das brot: o pão

Outro detalhe: eles colocam no logo que os pães são importados da Alemanha. Acho um pouco anacrônico esse negócio de nomear algo como “importado”, na tentativa de valorizar a coisa. Já foi o tempo em que no Brasil tudo o que vinha de fora era melhor. Falei disso outras vezes. E acho que alguns empresários continuam achando que isso funciona. Talvez ainda funcione de fato com muita gente. Porém, hoje em dia nosso cotidiano é cheio de artigos importados da China, que quase nunca são melhores do que seus similares fabricados no Brasil. Pois bem, isso dito, vamos aos pães. Eles explicam no site que a massa da maioria dos pães é fabricada na Alemanha e assada aqui. OK. Deve demandar uma logística complicadíssima, que encarece os produtos. Na minha opinião, não soma muito. O sonho, por exemplo, custa R$ 6,50. Não chega a ser um preço abusado se comparado com outros, é verdade. Mas é caríssimo se considerarmos que não é sonho. E nem é bom. Uma baguete de cebola, por exemplo, custa R$ 14,90. A maioria dos doces não sai por menos de R$ 10. Acho caro.

Pães e doces; será que merecem uma segunda visita?

Pães e doces; será que merecem uma segunda visita?

Talvez mereça uma segunda visita para confirmar ou desfazer a impressão. Talvez em outra unidade, porque eles possuem várias na cidade e também Campinas. Talvez.

http://www.dasbrot.com.br

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*