Sushi: faça você mesmo.

Parte da minha produção de sushis

Parte da minha produção de sushis

O Menu da Lú fez um curso de preparação de sushis. Ministrado pelo sushiman Alcino, do Kita Sushi Bar que funciona dentro do Novotel Center Norte, a aula durou duas horas e foi ministrada dentro do próprio restaurante japonês.

Organizado pelo hotel para blogueiros, o curso, embora breve, foi bem útil, principalmente para pessoas como eu, que nunca antes tinham preparado um sushi.

Alcino, o professor e sushiman, no Kita Sushi Bar

Alcino, o professor e sushiman, no Kita Sushi Bar

Alcino começou do começo: limpando e cortando o peixe. Foi escolhido um enorme e lindo salmão. Na preparação caseira, provavelmente vamos comprar o salmão já limpo, mas é sempre interessante ver como um profissional faz essa tarefa tão difícil: tirar a pele e as espinhas, eviscerá-lo, cortar o peixão ao meio. Gravei vídeos de algumas partes desse processo e mostro. Está no Youtube:

https://www.youtube.com/watch?v=9rJnZHfluSs

O ruído de bebê ao fundo é porque um sem noção levou a esposa e a filha pequena ao curso. Embora estivesse com a mãe e apenas o pai fazendo o curso, por algum motivo a mulher e a criança ficaram o tempo todo dentro da sala de aula. O bebê chorava e os pais não se tocavam de que aquilo atrapalhava a concentração dos demais. Além de ser um tremendo desrespeito ao professor e aos organizadores do curso, que se empenharam em fazer tudo funcionar da melhor forma possível. Mas  de todo modo, continuamos.

https://www.youtube.com/watch?v=weKH0qaLjP4

O salmão sendo cortado

O salmão sendo cortado

A poderosa faca

O principal tema dos comentários dos colegas alunos, ao ver a rapidez com que Alcino cortava o peixe, eram sobre a poderosa faca que ele usa. Sim, o instrumento é adequado e muito eficiente, mas sem a destreza do profissional nada disso teria qualquer validade.

Para limpar o peixe como ele faz, de maneira limpa, sem destruir o bicho e  aproveitando o máximo da carne, tem que saber muito bem o que está fazendo. Técnica somada à experiência. Dizer que o mérito é da faca seria como falar que a responsabilidade por algumas belas imagens é toda da câmera. Nunca é. Já vi fotógrafos talentosos fazerem belas fotos com câmera de celular. Assim como fotos medonhas feitas com câmeras ultra power mega sofisticadas por alguém sem talento. Não adianta nada ter o equipamento e não saber usar direito.

A turma do curso de sushi paramentada com avental, touca e faixa personalizada na cabeça

A turma do curso de sushi paramentada com avental, touca e faixa personalizada na cabeça

E uma dica primordial: cortar sempre o peixe no sentido do rabo para a cabeça.

A parte seguinte foi cortar os filetes para a montagem dos sushis. Ele também fez isso sozinho, porque os fazedores de sushis de primeira viagem não seriam capazes de filetar direito.

Aprendemos a preparar hossomaki, sakemaki, niguiri, uramaki, temaki, california roll e jyo.

Detalhe das faixas com os nomes dos participantes

Detalhe das faixas com os nomes dos participantes

É preciso ter mãos firmes e apertar direito: sem pressão exagerada para não quebrar os grãos de arroz, nem muito pouca, porque nesse caso o sushi se desmancha ao ser cortado.

A bandeja preparada por mim é esta. Até que não ficou tão ruim para a primeira vez, não? Mas pretendo praticar mais. Bora para a Liberdade comprar ingredientes. E procurar um lugar que venda peixe fresquíssimo.

Um combinado: eu que fiz!

Um combinado: eu que fiz!

Depois da aula, os integrantes do curso puderam comer a sua própria produção de sushis, antes de passar a noite no Novotel, que é bem confortável e – detalhe que na minha opinião é bem legal – oferece aos hóspedes sabonetes e xampus Natura.  O preço das diárias começa em R$189.

 Semana do hambúrguer

O Novotel, que ofereceu o curso, participa da Burger Week, que vai até o dia 6 de dezembro, com cinco hambúrgueres diferentes que levam nomes de hotéis da rede. O Pullman Burger leva hambúrguer de filé mignon no pão italiano, mussarela de búfala, tomate, cebola confitada, amêndoas e maionese. O Grand Mercure é feito no pão de milho com queijo brie e a canre é contra-filé; O Novotel tem hambúrguer de fraldinha e shitake; O Mercure é preparado com picanha e queijo brie. Todos esses custam R$ 35. O último da lista, O Ibis burger custa R$24, já que o Ibis é um hotel mais barato. Leva hambúrguer de patinho, queijo prato, cebola refogada e molho de maionese de ervas.

Natal e Réveillon

O hotel está aceitando reservas para as ceias de Natal e Réveillon, que acontecem no restaurante 365. Servidas em sistema de bufê e com bebidas incluídas, no Natal custará R$ 320 por pessoa. E R$ 490 no Réveillon. Para reservar, ligue no departamento de eventos, telefone (11) 2224-4062.

Novotel Center Norte. Avenida Zaki Narchi, 500. São Paulo – SP.

http://www.novotel.com

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*