O melhor PF da Lapa

Bife rolê da Edna
Bife rolê da Edna

Este blog ficou abandonado durante meses, coitadinho. A pandemia de coronavírus criou novas tarefas e acabei não reservando tempo para cuidar dele. Mas vamos retomar agora.

Lá por março, quando os restaurantes fecharam e muitas pessoas, inclusive as duas aqui em casa, começaram a trabalhar em sistema home office, fomos buscar alternativas nos arredores, pois não dá tempo de fazer almoço todo dia.

Há muitos botecos que servem pratos feitos (PFs) aqui na região paulistana da Lapa. É possível comprar um prato com arroz, feijão, salada e uma proteína por R$ 12 e até R$ 10. Mas tem um PF que eu acho muito mais caprichado e gostoso: da Edna. O nome do estabelecimento é Minas Coffee. E de fato a primeira vez que entrei ali o fiz para tomar café. Eles serviam café expresso da Fazenda Pessegueiro, tirado de maneira competente.

A dona do lugar, que também é a cozinheira, prepara toda tarde um bolo doce que vai muito bem com um cafezinho. Tem dias em que o bolo é de chocolate com limão; em outros vem o de maçã ou banana com canela. Ela faz também de cenoura com cobertura de chocolate. Fofinho, gostoso. O pedaço de bolo custa R$ 5.

Sai do forno da Edna também uma ótima torta salgada, que às vezes é de frango com legumes, em outras de carne louca ou alho poró com queijo. Todas ótimas. O pedaço de torta custa R$ 7. Pode servir como refeição se servida com uma saladinha (R$ 6).

Já a refeição vem com arroz, feijão (quase sempre), salada, proteína e às vezes mais algum vegetal. Na segunda-feira o prato do dia costuma ser o estrogonofe de carne, com arroz e batata palha ou salada; às terças têm aparecido a costelinha suína, com mandioca, arroz, feijão e salada; na quarta, o nosso preferido: frango assado ao molho de laranja, com couve flor gratinada (ou creme de milho), arroz, feijão e salada. Na quinta passada ela fez filé de peixe empanado e frito, ao molho de pimentão, purê de batata, arroz, feijão e salada. E na sexta, bife a rolê com purê de batata, arroz, feijão e salada. Não é uma regra muito rígida esse cardápio, mas ela costuma enviar por whatsApp aos clientes cadastrados o que terá para prato do dia. Assim, por volta das 10h da manhã já ficamos sabendo o que vai rolar.

O único problema para nós é que as entregas são feitas apenas no quadrilátero ao redor do estabelecimento, ali na rua Monteiro de Mello. Como moramos a cerca de um quilômetro do local, as entregas não chegam aqui. Mas calço meu tênis pandemia e vou buscar sempre que possível, porque a comida vale a pena. O PF custa R$ 19 na versão grande e R$ 17 na pequena. É um pouco mais caro do que em outros lugares da região, mas ainda assim representa um custo-benefício ótimo.

Além da ótima comida, comprar de um comércio local é sempre mais indicado do que pedir entrega via aplicativo que paga uma quantia irrisória ao entregador. Não que eu não faça isso também, de vez em quando. Mas sempre que é possível, evito. O objetivo desta postagem em meio à pandemia, é homenagear uma empreendedora de verdade. A Edna seguiu, todo esse tempo, cozinhando, vendendo almoço. Agora sempre usando máscara, ela fica ali atrás do balcão montando marmitas, atendendo bem e, principalmente, preparando o melhor PF da região. Se uma hora você passar pela rua Monteiro de Mello, 159, experimente. Só não conte para muita gente não. Só para os bons amigos. Porque o lugar é pequenininho. E por hora temos que manter o distanciamento social.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima